RPGBrasil.Org
Se Você não é Membro, Cadastra-se Agora é rapido e fácil.
Venha Participar do Melhor Forum de RPG voltado a um Cenário.
Últimos assuntos
» Atualizações do sistema e genérico.
Ontem à(s) 6:29 pm por Kenku

» O GPR (O Guia da Prática Rebelde)
Seg Jun 11, 2018 6:09 pm por draculino

» LOGOSOFIA
Seg Jun 11, 2018 5:44 pm por draculino

» Malkavianos - Vampiro A máscara - o que são e o que fazem?
Dom Jun 10, 2018 10:26 pm por draculino

» Assassin´s Creed: o verdadeiro e o falso sobre assassinos, templários, etc.
Qui Jun 07, 2018 10:55 pm por draculino

» Multiverso DC : Terras Paralelas?
Ter Jun 05, 2018 11:23 pm por draculino

» Zé do Caixão: Um gótico brasileiro?
Ter Jun 05, 2018 11:11 pm por draculino

» O aventureiro: narcisismo ou mau caratismo?
Ter Jun 05, 2018 10:56 pm por draculino

» Stormbringer
Ter Maio 29, 2018 2:49 pm por druidadp

» MORTE NEGRA - NAVIO PIRATA
Dom Maio 27, 2018 9:18 pm por druidadp

» 07 - Nas Estrelas
Ter Mar 20, 2018 7:12 pm por draculino

» PRINCIPES ARAMIS e ATEMIS THULARILL [VOTAÇÃO]
Seg Mar 12, 2018 3:07 pm por druidadp

» EXTRA: O Círculo de Elendil (VOTAÇÃO)
Dom Mar 11, 2018 7:08 pm por Fininho

Os membros mais ativos da semana
druidadp
 
Kenku
 

Os membros mais ativos do mês
draculino
 
druidadp
 
Kenku
 

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 162 em Sab Fev 26, 2011 7:45 am
Conectar-se

Esqueci minha senha

Visitas
Flag Counter

REVISÃO DAS CIDADES - HAMUNAT

Ir em baixo

resolvido REVISÃO DAS CIDADES - HAMUNAT

Mensagem por Aeon em Qui Mar 25, 2010 9:30 pm

MATERIAL PRONTO PRA DIAGRAMAÇÃO
HAMUNAT
imagebam
Descrição Básica
A pequena vila perdida. São poucos os mapas que trazem Hamunat em seus desenhos. Uma vila independente do reino e distante de todo o resto do mundo, esquecida no tempo.
Há uma pequena trilha pouco utilizada que leva a Hamunat. Pouco utilizada porque a trilha vem de Vanur, uma cidade nem um pouco atraente para viajantes. Hamunat está ali à anos, vivendo por si só, num sistema político de causar inveja. Nem mesmo o reinado de Belthor sabe de sua existência, ou se sabe, a ignora. Vanur talvez seja a única cidade que conhece Hamunat, mesmo assim deve-se saber com quem conversar para conseguir um guia até tal local.
Hamunat é uma vila patriarcal, onde os homens mais velhos, têm o poder da sabedoria e da fala. A pequena vila é governada pelo conselho dos 12. São escolhidos os 12 homens mais velhos da tribo e o que eles decidem é lei. A pequena vila vive da agricultura, da caça dos poucos animais que sobraram na Ilha e também da pesca. Ali se cultiva a Flor de Conur, uma poderosa planta com propriedades curativas. Ninguém sabe da sua existência ainda, mas a flor é capaz de curar ferimentos rapidamente assim como moléstias, e muitos dizem que é capaz de trazer alguém da morte, mas isso é apenas um boato.
Tipo de População: 100% humanos tribais.
Economia Local: Pesca, caça e agricultura. Tudo se baseia na troca.
Nome do Regente: os 12 sábios.
Guarda local: Não existe. A não ser os jovens guerreiros da tribo.
Templos: Adoração a divindades antigas. Sol, a lua e a Água. Que podem representar Hagr, Stack e Hidrus respectivamente.
Leis: Aquelas ditadas pelos 12 patriarcas.
População: cerca de 900 habitantes.

Um pouco sobre a Heráldica:
Todos os membros da tribo quando atingem a idade adulta são contemplados com a pedra do Urso, nome dado ao símbolo pois representa a maioridade e a aquisição da força e da palavra dentro do conselho. Nenhum membro da tribo sem o colar tem direito de acusar alguém perante o conselho dos 12.
O símbolo consistem em uma rocha com 6 frisos talhados preso por um cordão enfeitado com sementes.
Os 6 frisos representavam os 6 conselheiros de outrora, mas hoje são 12, mesmo assim os 6 frisos foram mantido.
..

O Governo
A história de Hamunat é pouco precisa, nem mesmo os moradores da cidade sabem contá-la com exatidão. Os poucos que conhecem a cidade podem jurar que seus moradores estavam em ERA antes mesmo dos primeiros humanos chegarem aqui, outros acreditam, que estes humanos eram prisioneiros exilados que sobreviveram na ilha antes dela ser colonizada, e esta é a mais provável das versões.
Porém não estamos aqui para falar da história de Hamunat, que do elfico significa: Humanos selvagens.
Hamunat tem um dialeto próprio e seu nome para os moradores do local é: Ikuha Lil, que significa - donos do conhecimento. E realmente o nome pode ser bem propício a vila, porque não há vilarejo ou cidade humana que se compare ao sistema político de Hamunat.
Aqui todos tem uma função e nenhuma função é melhor do que a outra, pois todas elas são necessárias para a sobrevivência da tribo. Assim o cozinheiro, não é melhor que o caçador nem o construtor de armas é melhor que o curtidor.
Tudo que é feito é necessário, sem o caçador não haveria comida, porém sem o cozinheiro de nada adiantaria a comida, sem o construtor de armas não haveria caça, porém sem o curtidor todos morreriam de frio.
Não existe dinheiro ali, tudo é suprido de acordo com as necessidades da vila e ninguém deseja além do que o necessário para a sua sobrevivência.
Assim se eu preciso de uma vasilha nova procuro o oleiro, se minha família sente frio eu procuro o curtidor e ninguém cobra nada pelo trabalho porque sabe que irá precisar do próximo para outra tarefa.
Cada pessoa quando nasce já é predestinada a seu trabalho e aprenderá o seu ofício com seu pai ou mãe.
O filho de um caçador será um caçador e o seu filho também será.
O governo da cidade é composto pelos 12 anciões mais antigos, entre homens e mulheres e são eles os responsáveis por dizer quando caçar, quando estocar para o inverno, quando cortar lenha, enfim a palavra dos 12 é lei. Quando um deles morre um novo ancião que antes era, por exemplo, o 13 em idade, torna se um conselheiro governante.
As mulheres tem voto e são ouvidas entre a tribo, uma marido sempre tem o apoio de sua esposa em suas funções e ela tem a palavra como qualquer outro homem dentro da comunidade. As crianças passam a ter direito da palavra ao completar 10 anos, quando podem falar por si mesmas e responderem ao conselho em caso de alguma transgressão de suas leis.
E assim sobrevive Hamunat alheio ao restante do mundo.

A Flor de Conur
Nas proximidades de Hamunat existe uma flor extremamente rara em ERA, seu nome é Flor de Conur, porém em Hamunat eles a chamam de Iak-Malai, ou pétalas da cura.
Esta flor é comum nos pastos ao redor de Hamunat, mas é uma planta extremamente sensível. Ela morre facilmente se for removida do solo e suas sementes não germinam em solos que não tenham os minerais necessários, o clima certo e a quantidade correta de umidade relativa do ar.
Porém em um local propício a flor de Conur pode dar flores por todo o verão, morrendo no inverno e renascendo na próxima primavera

Aparência da Flor: Um pequeno arbusto que não passa de 50 cm de altura, porém pode se alastrar por até 3 metros de raio. A planta é capas de produzir até 30 talos de uma flor com centro largo e um grande número de pétalas amarelas ao redor. A flor tem em média 12 cm de diâmetro.
Com folhas largas e triangulares de um verde escuro. No inverno ela seca e morre, ficando viva apenas subterraneamente e brota novamente na primavera.

Modo de preparo do chá: O chá das pétalas de Conur tem poder curativo.
As pétalas devem ser postas em água fervente, deixando na fervura até que elas percam seu tom amarelado e fiquem brancas, o que leva uns 15 minutos.
A água amarelada deve ser coada e o chá adocicado deve ser bebido vagarosamente durante os dias necessário para curar-se.
Em termos de jogo é necessário um sucesso num teste de perícia Botânica (para Gurps) e Conhecimento: Botânica dificuldade 12 (para D&D).
Dose necessária: Aproximadamente um gole a cada 2 horas é o suficiente para que as propriedades curativas façam efeito no corpo da vítima.
Ingredientes necessários: Para ser feito 300 ml de chá, necessário para 1 dia aproximadamente, são necessárias 4 flores de Conur.

Outras utilizações: Dizem que o chá é capaz de curar doenças também, se for tomado da mesma forma que descrito acima. Há boatos de elixires de ressurreição criados onde o ingrediente principal era as folhas e flores de Conur, mas isso são apenas boatos não comprovados.
Regras: em D&D o chá é capaz de curar 1d8 + nível do personagem que criou o chá (até um máximo de 10) em pontos de vida por dia (além da cura natural), se a pessoa estivar de repouso. E 1d4 + Nível do personagem que criou o chá (até um máximo de 10) se a pessoa estivar se esforçando.
Para doenças, o usuário recebe um bônus de +2 nos testes de Fortitude para curar qualquer doença em D&D ou um bônus de +2 na HT para testes contra doenças, em GURPS.
Em GURPS o chá cura 1d6-2 por dia se a pessoa estiver em repouso e 1d6-4 se a pessoa estivar se esforçando. Mínimo 1..

As leis dos 12 são muito simples e muito diretas:

Lei 1 - Um irmão (membro da cidade / tribo) deve sempre proteger outro irmão perante adversidade externas. Tais como inimigo, fome, frio, etc. Desde que isso não coloque um membro de sua própria família em risco, neste caso a família vem em primeiro lugar.
Como descumprir: é considerado o descumprimento desta lei se um membro da tribo deixar outro membro nas mãos de inimigo. Desde que se ele ajudasse não colocasse sua própria vida em risco.
Ver um irmão com fome e não compartilhar sua comida com ele. Desde que tenha comida suficiente para alimentar você e sua família.
Ver um irmão com frio e não convidá-lo para se aquecer junto a sua fogueira. Desde que tenha espaço e cobertas suficiente para você e sua família.
Ao descumprir esta lei: Se alguém for acusado perante o conselho sobre o descumprimento de uma dessas leis o acusador e o acusado serão postos frente a frente e se houver testemunhas elas serão ouvidas de ambos os lados.
Independente de quem perca será exilado da tribo sem direito de retorno, seja o acusador, por ter feito uma acusação sem fundamentos ou o acusado por ter descumprido a lei.

Lei 2 - Um chefe de família tem obrigação de proteger sua família com sua própria vida. É considerado chefe da família o homem mais velho e que tenha força suficiente para lutar, pode ser o marido ou o filho mais velho.
Como descumprir: Desertar quando a tribo estiver sob um ataque. Você irá descumprir não apenas a segunda lei, mas também a primeira.
Ao descumprir esta lei: Aquele que for acusado de descumprir essa lei será chamado junto ao conselho e com seu acusador e demais testemunhas se houver.
O conselho irá avaliar a questão. Se for considerado um equívoco, nada ocorrerá. Exemplo: um filho acha que seu pai abandonou sua mãe para a morte, mas o motivo real foi porque ele tinha duas opções ou salvar o filho mais novo ou a mãe. Isto seria um equívoco, movido pelo sentimento.
Porém se o acusado for inocentado e o acusador fez isso apenas para prejudicar o acusado, ele irá contra a primeira lei e então sofrerá o exílio.
Se o acusado for considerado culpado, ele poderá ser exilado (em casos mais simples) ou morto por apedrejamento.

Lei 3 - A palavra do conselho é lei. Ninguém pode opor a palavra do conselho, o voto dos 12 conselheiros deve ser tido como A LEI.
Eles são os únicos que tem o direito de julga, condenar e absolver.
São eles também que escrevem as leis e podem mudá-las. Porém isso nunca aconteceu, estas leis regem a tribo a mais de 600 anos.

Lei 4 - Roubo. Raramente ocorrem roubos em Hamunat, este motivo deve-se ao fato da população compartilhar tudo que produz entre seus moradores, não existindo o conceito de posse pessoal. Porém se alguém pega algo do outro que possa prejudicá-lo, isso é considerado roubo.
Como descumprir: Pegar alimento de uma família deixando-a passar fome por causa disso.
Pegar roupas de uma família deixando-a passar frio devido a isso.
Ao descumprir esta lei: Aquele que descumprir essa lei deve devolver o que foi pego da vítima e será visto com maus olhos pelos demais membros da tribo. Se voltar a ocorrer o membro será exilado.

Lei 5 - Adultério. Em Hamunat eles utilizam o sistema de Monogamia, ou seja, cada homem deve ter apenas uma mulher e cada mulher apenas um homem.
Eles já são destinados a se casarem quando nascem. A mulher com 11 anos já está pronta para o casamento e o homem aos seus 16 anos.
Como descumprir: Caso alguém mantenha relações sexuais com alguém que não seja seu parceiro. Tanto o homem quanto a mulher serão punidos, mesmos que ambos ainda não sejam casados (o que é muito raro, pois os casamentos ocorrem muito cedo), porque eles já são destinados ao casamento quando nascem.
Ao descumprir esta lei: A punição para tal ato é definida pela escolha do parceiro prejudicado, ou ele define pela morte de ambos ou pelo exílio de ambos.
Se escolher pela morte o homem sofrerá a morte da mulher, que consistem em sua castração deixando que o mesmo morra por sangramento.
A mulher sofrerá a morte da prostituta, que consiste em todos os homens da tribo violentá-las e no final ela será penetrada por uma lança causando sua morte.

Estas são as principais leis de Hamunat, porém pequenos outros delitos são julgados pelo conselho dos 12. Apenas eles têm o poder de julgar e condenar
.


Humanos de Hamunat
http://rpgbrasil.umforum.net/racas-de-era-f12/humanos-de-hamunat-t815.htm#10739
avatar
Aeon
Vice Rei

Vice Rei

Masculino
Número de Mensagens : 1334
Idade : 31
Localização : Varginha-MG
Humor : ...
Desde quando você joga RPG? : 99~2000
Reputação : -1
Pontos : 4972
Data de inscrição : 05/01/2009

http://www.rpgbrasil.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum